poesia de Amilcar Cabral

ILHA –

 um poema de Amílcar Cabral – Praia, Cabo Verde, 1945 –

Tu vives — mãe adormecida —

nua e esquecida, seca, fustigada pelos ventos,

 ao som de músicas sem música das águas que nos prendem…

Ilha: teus montes e teus vales não sentiram passar os tempos e

 ficaram no mundo dos teus sonhos — os sonhos dos teus filhos —

a clamar aos ventos que passam, e às aves que voam, livres, as tuas ânsias!

Ilha: colina sem fim de terra vermelha — terra dura — rochas escarpadas tapando os horizontes,

mas aos quatro ventos prendendo as nossas ânsias!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: